SOBRE O MEU EMAGRECIMENTO

SOBRE O MEU EMAGRECIMENTO

Muitas leitoras tem me perguntado sobre o meu emagrecimento, então resolvi falar um pouquinho a respeito. Eu continuo pensando como antes, não acho que “magra” é elogio ou que é legal ter ~fita métrica~ no olhar, mas ao mesmo tempo sei que geralmente quem pergunta a respeito está procurando alguma instrução ou dica.

Eu tenho medo de propagar ignorância, então me limito sempre a falar apenas daquilo que experimento ou consigo estudar. Não tenho como postar aqui uma dieta, indicações de alimentos e complementos, posso só contar o que tenho feito mesmo, sabem?! Acho que é muito legal seguir perfis motivacionais e fitness, mas quando o assunto é saúde / alimentação / malhação, o 1º passo é procurar profissionais, porque uma pessoa ~comum~ mesmo que seja muito gata (kkk) não tem a mesma base pra falar das coisas. Fora que na internet é sempre uma bagunça de informações, a cada hora tem um novo vilão e um novo mocinho nas dietas, o certo mesmo é você descobrir o que funciona para você.

Saiba mais: Kifina benefícios

No começo de Agosto fiz minha 1ª consulta com o Dr Ricardo Barroso, que é endocrinologista numa clínica que frequento há alguns anos. Já queria emagrecer, mas também queria checar a saúde (em especial tireoide) e tava cismada que o meu metabolismo tava cada vez mais lento. Na época, eu estava com 74 quilos, mas isso não é o problema, o que me assustou, foi ver no exame de bioimpedância o contraste entre a minha massa de gordura e minha massa muscular. Não adianta parecer magra, se o corpo é praticamente só gordura e nada de músculo, por isso meu metabolismo não funcionava. #liagelatina E aí o Dr Ricardo interveio na minha relação com academia, porque eu sempre ficava só correndo na esteira (odeiiiooo ferro!), mas se eu não fizesse musculação, não ganharia músculos. E com músculos o seu corpo queima mais gordura naturalmente, uma coisa tá ligada à outra. A idade passa, o metabolismo muda e a gente tem que mudar os hábitos também, faz parte.

bioimpedancia

O choque de realidade: essa bio é da 2ª consulta, a 1ª bio que era pior ainda tá com o professor da academia kkk

Bom, além de ter botado em dia meus exames (nada grave, só falta de uma vitamina e uma inflamaçaozinha!), começamos uma dieta de proteínas, incluímos suplementos na minha rotina de academia (haha vocês não imaginam a minha cara quando fui apresentada ao pote de whey, eu devia ter filmado esse momento) e o endócrino deu a opção de usar ou não medicamentos (eu optei por sim). Só que eu não posso usar nenhum medicamento ~famosão~ desses de dieta, pois tive Transtorno do Pânico e qualquer coisa de inibir apetite ou acelerar queima de calorias, me deixa mal novamente. Mesmo assim ele me deu uma alternativa, que eu não sei dizer a porcentagem de responsabilidade que tem tido no efeito, mas não me dá nenhum efeito colateral.

Acho que o resumo do post é que não foi uma coisa simples, é um conjunto de ações e esforços. Nas 2 primeiras semanas de dieta eu queria morrer ou matar (sentia muita falta de doce, apesar de estar comendo só coisas que eu gosto), mas depois você simplesmente sobrevive e fica super animada com o resultado. E os desejos, as ~fomes~ mudam! Pra mim foi uma grande vitória voltar depois de 10 dias nos Estados Unidos sem engordar e sem passar vontade, porque lá… AIAIAIAIAIAIA

Hoje estou com 67kg (tenho 1m78). Foram cerca de 6 a 7 kg perdidos e a dieta mudou um pouco. Estou muito atrasada na questão dos músculos porque não consegui engatar uma rotina certinha na academia nova (agora faço aqui no prédio mesmo, desde que mudei de apto!)

Julho X Setembro
Em Julho e em Setembro
Duas coisas que aprendi recentemente: a me pesar todos os dias (sim, porque emagrecer demora, mas engordar é rapidinho, então tem que acompanhar sem medo) e a consultar rótulos de TODOS os alimentos. E esse segundo te deixa meio revoltada da vida quando você começa a entender, que os ingredientes estão sempre dispostos em ordem de quantidade. E TUDO é lotado de açúcar, até a “granolinha light”… Não dá pra acreditar no monte de tranqueira que a indústria coloca desnecessariamente nas coisas que a gente consome. (não virei nem virarei pentelha-fit, jamais, só fiquei #chati de descobrir que não comemos chocolate e sim açúcar e etc kkkk)

O post não é sobre os motivos que me levaram a querer emagrecer, muito menos sobre se vocês acham que estou mais bonita ou mais feia. Ainda acho que o seu corpo é problema seu, o meu corpo é problema meu. Pra isso que cada um ganhou seu próprio corpo, pra cuidar de si e não pentelhar os outros! kkkk E nesse pensamento está incluso que se você quiser emagrecer o seu corpo, engordar o seu corpo, essas opções continuam sendo problemas seus, e não dos outros. Entendem? Vou pedir que vocês continuem respeitando o fato de que não me sinto confortável com comentários sobre corpo, como já expliquei em outros momentos. Pra mim é bastante invasivo um post como esse, faço pois realmente acho que pode aconselhar quem busca uma mudança.

O que posso dizer é, se você decidiu emagrecer, faça com responsabilidade e com empenho. Mas não pira copiando a dieta de uma amiga, ou o treino de um blog pra malhar por conta, porque é coisa séria e precisa de acompanhamento. Não tem receita pronta, não tem remédio milagroso, não tem treino da moda. Cada pessoa tem uma necessidade e cada organismo precisa ser estudado, procure um médico e profissionais.

E mais, ninguém tem nada a ver com isso! Você não tem que justificar, só tem que ser feliz com o seu corpo e sua vontade.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *